Diversas pesquisas actuais comprovam e até nos dão idéias da importância que um bem dormir pode proporcionar ao nosso organismo melhorando o nosso desempenho físico e mental.

O mau dormir é um processo que no decorrer do tempo proporciona alterações importantes no nosso organismo com graves consequências tais como: dificuldades na capacidade de armazenar conhecimentos, alterações de humor comprometendo a criatividade, a atenção, a memória e o equilíbrio.

 

O Sono e os Hormônios

 A privação do sono com o passar do tempo pode comprometer seriamente a saúde, uma vez que é durante o sono que são produzidos determinados hormónios que desempenham papéis vitais no funcionamento do nosso organismo.

Por exemplo o pico de produção de hormónio do crescimento (conhecido como GH) ocorre durante a primeira fase do sono profundo, mais ou menos meia hora após o adormecer de uma pessoa.

FUNÇÃO DA HORMONA GH.

Entre outras funções, ele ajuda a manter o tônus muscular, evita a acumulação de gordura, melhora o desempenho físico e combate a osteoporose.

Estudos provam que pessoas que dormem pouco reduzem o tempo de sono profundo e, em consequência, a fabricação do hormónio responsável pelo crescimento.

INSULINA

É um hormónio que retira o açúcar do sangue. E a falta de sono reduz a produção de insulina pelo pâncreas, além de elevar a quantidade de CORTISOL, o hormónio do stress, que tem efeitos contrários aos da insulina, faz com que a taxa de glicose fique elevada (açúcar) no sangue, o que pode levar ao estado pré- diabético ou ao diabetes propriamente dito.

Num estudo, homens que dormiram somente quatro horas por noite, durante uma semana, passaram a apresentar intolerância à glicose (estado pré- diabético).

LEPTINA

É um hormónio capaz de controlar a sensação de saciedade . As pessoas que ficam acordadas por períodos superiores ao recomendado produzem menores quantidades de LEPTINA e o corpo sente necessidade de ingerir maiores quantidades de carbohidratos.

 

AS FASES DO SONO

  • FASE 1 – A Melatonina é libertada, proporcionando uma sonolência, isto é induzindo o sono.
  • FASE 2 – Nesta fase há uma diminuição dos ritmos cardíacos e respiratórios, (sono leve). Ocorre um relaxamento dos músculos e a temperatura corporal diminui.
  • FASE 3 e 4 – Pico de libertação do GH e da leptina, o cortisol começa a ser libertado até atingir seu pico, no início da manhã (sono profundo).
  • SONO REM – O pico da actividade cerebral, momento em que ocorrem os sonhos. O relaxamento muscular atinge o máximo, voltam a aumentar as frequências cardíacas e respiratórias.

A CURTO PRAZO O QUE PODE ACONTECER COM A FALTA DE SONO?

Cansaço e sonolência durante o dia, irritabilidade, alterações de humor, perda de memória de factos recentes, dificuldade de criatividade, redução na capacidade de criação e execução, lentidão de raciocínio, falta de atenção e dificuldades de concentração.

A LONGO PRAZO O QUE PODE ACONTECER COM A FALTA DE SONO?

Falta de vigor físico, envelhecimento precoce, diminuição do tônus muscular, comprometimento do sistema imunológico, tendências a desenvolver obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares e gastro- intestinais e perda crónica da memória.

 

CONSELHOS PARA MELHORAR O SEU SONO E DORMIR MELHOR

À noite, evite comer alimentos de difícil digestão, não tomar café e chás com cafeínas, refrigerantes derivados da cola.

Evite dormir com a TV ligada, uma vez que isso impede de atingir à fase do sono profundo.

Apague todas as luzes, inclusive a do abajur, e escureça bem as janelas para não ser acordado com réstias de luz que possa vir de fora.

Procure não assistir filmes, programas e ler temas estimulantes.

Desligue ou tire o som do telemóvel, a menos que necessite de despertador.

E se a dificuldade em dormir for muita, tome um banho quente, de preferência na banheira, para ajudar a relaxar, antes de dormir.

E finalmente tente seguir uma rotina à hora de dormir, isso ajuda a induzir o sono.